A bolsa foi criada originalmente para carregar coisas e objetos pessoais, e na antiguidade, acreditava-se que as bolsas femininas guardavam segredos e até poderes sobrenaturais.
Nas tribos africanas existia a crença que a bolsa de uma feiticeira continha poderes sobrenaturais.

No entanto, já faz tempo que a bolsa deixou de ser simplesmente uma utilidade e passou a representar para as mulheres um sinônimo de status, glamour, filosofia de vida e entrou na dança da moda.

Que fique claro, o porto seguro da mulher é a sua bolsa. Nela podemos encontrar tudo, desde celulares e carteiras a lixas de unha, e em algumas ocasiões até chaves de fenda. A bolsa é mais do que um acessório, ela demonstra os segredos da mulher, pois tudo que ela carrega tem relação com sua personalidade. Não é à toa que dizem que dentro delas “carregam suas vidas”. É notório que as mulheres demonstram parte do que são, ou gostariam de ser, através de suas bolsas. Uma mulher mais discreta, por exemplo, usa bolsas menores e neutras. Já as mais prevenidas não conseguem sair com uma bolsa muito pequena, precisam de espaço para colocar tudo que acham que pode ser útil. No caso das que são mais organizadas, procuram bolsas com mais divisões.

A verdade é que há uma ligação de muita intimidade com a bolsa, por isso, não é qualquer um que está autorizado a descobrir o que tem dentro.
E saiba que, se você chegou a esse ponto, de abrir uma bolsa, deve haver muito respeito e amor entre vocês, pois ela permitiu que você desvende parte de sua intimidade.

Quanto aos tais segredos e magias que as tribos africanas acreditavam existir numa bolsa de “feiticeiras”, vou deixar para você concluir se existe ou não. Rsrsrsr

Deixe um comentário